Segunda, 14 de Junho de 2021 02:36
89 988029890
Esporte Ação após reação

Deputados prometem ir ao STF contra Copa América no Brasil

Partido dos Trabalhadores (PT) e Partido Socialista Brasileiro (PSB) prometem ingressar no Supremo Tribunal Federal.

31/05/2021 18h23
Por: Pablo Carvalho Fonte: globoesporte.com
Deputados prometem ir ao STF contra Copa América no Brasil

A confirmação por parte da Conmebol de que a Copa América – originalmente marcada para Colômbia e Argentina – será realizada no Brasil movimentou o Congresso Nacional nesta segunda-feira. Parlamentares da Câmara e do Senado usaram as redes sociais para comentar o fato.

Na CPI da Covid, no Senado Federal, o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) pediu a convocação do presidente da CBF, Rogério Caboclo, para explicar os protocolos da competição. Já na Câmara, dois deputados disseram que vão ingressar com ações na Justiça a fim de impedir que a competição seja realizada em solo brasileiro.

Ex-ministro da Saúde e atualmente deputado federal, Alexandre Padilha (PT-SP) afirmou que o Partido dos Trabalhadores (PT) entrará com pedido no Supremo Tribunal Federal (STF).

"Copa América no Brasil será o maior torneio mata-mata da história. Vou buscar, como deputado, todas as medidas, inclusive judiciais, para evitar esta tragédia!", reclamou Padilha em uma rede social.

Discurso semelhante adotou o também deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG). Na tarde desta segunda, ele entrou com ação na Justiça Federal do Distrito Federal pedindo uma liminar que suspenda "imediatamente a autorização da realização da Copa América em território nacional".

"Os fatos são notórios e trazem consequências, se o evento for realizado, de proporções continentalmente catastróficas", diz um trecho do pedido.

Delgado afirmou ainda que o Partido Socialista Brasileiro (PSB), ao qual pertence, também deve entrar com pedido para que o STF barre a vinda da Copa América para o Brasil.

"A peça está pronta pra gente dar entrada no Supremo (Tribunal Federal). Nós vamos tentar impedir essa insanidade onde se quer fazer a imunização por rebanho aqui no Brasil, em vez da vacinação aconteça por contaminação", disse Delgado.

CPI da Covid no Senado quer ouvir CBF

CPI da Covid: Randolfe Rodrigues á esquerda, Omar Aziz ao centro e Rena Calheiros à direito da imagem — Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

No Senado, Randolfe Rodrigues (REDE-AP), membro da CPI da Covid, protocolou requerimento na comissão pedindo a convocação do presidente da CBF, Rogério Caboclo. A intenção da comissão é, segundo o texto do requerimento, “saber que medidas sanitárias foram tomadas para garantir a segurança sanitária dos brasileiros e das delegações estrangeiras durante a realização do evento”.

Por outro lado, o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), teve visão diferente dos pares. Ao canal CNN Brasil, Aziz disse que não vê grandes problemas na realização do torneio no país.

"Se todo mundo que vier na delegação, a gente souber que não vai trazer uma "cepa" nova para cá, com certeza absoluta não vejo grandes problemas, porque vejo campeonatos andando. Um jogo não é diferente do outro. Sem público não vejo problemas de ter jogo aqui", disse.

Comissão do Esporte da Câmara vai convocar Saúde

Comissão do Esporte, Câmara dos Deputados, Vacinação, atletas, brasileiros, Olimpíada — Foto: Lucas Magalhães/ge.globo

O presidente da Comissão do Esporte na Câmara dos Deputados, Felipe Carreras (PSB-PE) também ingressou com um requerimento pedindo a convocação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. De acordo com o deputado, a preocupação é sobre a falta de informações sobre protocolos sanitários durante a disputa de uma competição internacional.

"O Brasil ainda tem milhares de pessoas morrendo diariamente e o sistema público de saúde está beirando o colapso. Nos estranha o anúncio ser feito de forma repentina, depois de países negarem tal competição para proteger o seu povo. Serão centenas de estrangeiros entrando no país. Muitos deles estão ainda em vários continentes no mundo. Diante disso, é urgente um posicionamento oficial do ministro da Saúde, maior autoridade nacional da área", ponderou.

Governo não vê problemas

Vice-presidente da República Hamilton Mourão — Foto: Ueslei Marcelin/Reuters

Mais cedo, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse que a Copa América no Brasil representa "menos risco" do que se o evento fosse sediado na Argentina, como estava previsto.

"Vamos dizer o seguinte, que é menos.... Não é que seja mais seguro, é menos, é menos risco. Não é mais. É menos. O risco continua", disse o vice-presidente.

Perguntado se acredita que o evento será seguro, Mourão afirmou:

"Acho. Não tem público, né? Não tendo público não é problema. É só dividir bem essas sedes e acabou", afirmou o vice-presidente, dizendo ainda não acreditar em manifestações contra a realização do torneio, como ocorreram na Colômbia semanas atrás.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias