Quinta, 06 de Maio de 2021 19:34
89 988029890
Política Escândalo

Possível lista de "servidores fantasmas" da Alepi contém vários nomes de Oeiras

O documento revela nomes de vários políticos, empresário, médicos e jornalistas piauienses.

13/04/2021 10h44 Atualizada há 3 semanas
Por: Pablo Carvalho Fonte: Redação Oeiras em Foco
(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

O jornalista Petrus Evelyn, no qual se intitula independente e costuma fazer críticas contundentes através da página "O Piauiense" no Instagram, e o advogado André Portela, idealizador da plataforma "Custo Piauí", conseguiram na justiça o direito ao acesso da lista de "funcionários" da Assembleia Legislativa do Piauí.

A lista que tem 137 páginas e foi liberada pelo Tribunal de Contas do Estado, trás como referências informações da Folha de Pagamento da Alepi no mês de junho 2020. Ela foi gerada pela funcionária Lívia Ribeiro em 26 de setembro de 2020 para o banco de dados do TCE.

O documento revela nomes de vários políticos, empresários, médicos e jornalistas piauienses. como do ex-deputado José Roncalli Costa Paulo, esposa do vice-prefeito de Teresina, e os jornalistas Ieldyson Vasconcelos, Sávia Barreto, o filho de Tony Trindade e o publicitário Thiago Trindade.

Em Oeiras tem na lista nomes como do ex-deputado estadual Mauro Tapety, a sua esposa e o filho, do irmão e ex-prefeito de Oeiras Tapety Neto, e a sua esposa por exemplo. Nome da empresária Ticiana Reis Tapety Sá também aparece na lista, assim como do ex-candidato a prefeito de Oeiras, Abimael Soares da Rocha Neto. 

Confira a lista completa do TCE clicando aqui.

De início o advogado André Portela conseguiu través de um mandado de segurança, mas como os dados divulgados possuíam apenas os cargos e CPFs dos servidores, a página "O Piauiense" passou a analisar separadamente cada um dos CPFs, e fez uma espécie de dossiê com dados divulgados separadamente sobre jornalistas, empresário, políticos, esposas, filhos, e várias pessoas recebem da ALEPI de forma supostamente “ilegal”, pois seriam “funcionários fantasmas”, ou seja, recebem salários sem prestar os serviços para o qual foram contratados.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias