Terça, 20 de Abril de 2021 03:28
89 988029890
Geral Prorrogado

Decreto é prorrogado no Piauí e toque de recolher será às 22 horas

No final de semana, permanece como o decreto vigente, com os lockdowns parciais, em funcionamento apenas os serviços essenciais.

03/03/2021 19h18
Por: Pablo Carvalho Fonte: Meio Norte
Decreto é prorrogado no Piauí e toque de recolher será às 22 horas

O Governo do Piauí, através do Centro de Operações Emergenciais (COE) ampliado da Secretaria de Estado da Saúde (SESAPI), se reuniu nesta quarta-feira (03) para tomar novas medidas de contenção da Covid-19, diante da alta do vírus no estado e da iminência do colapso da rede de saúde.

Na reunião com o governador Wellington Dias (PT), que durou cerca de 3 horas e meia,  ficou definido a mudança no toque de recolher durante a semana, que prevalecerá a partir das 22 horas até às 5 horas da manhã. No final de semana, permanece como o decreto vigente, com os lockdowns parciais, com funcionamento apenas dos serviços essenciais. As mudanças começam a valer na quinta-feira (04/03) e valerão até o dia 15 de março.

“Aprovamos agora ampliar restrições em relação ao que tinha. Ou seja, o que nós estamos apresentando é um decreto prorrogando as medidas que já estavam em vigor e vão continuar até amanhã, a partir das 00 horas de quinta para sexta. A parte do comércio mantém até as 17 horas e restaurantes, bares, shoppings até as 21 horas. Porque a partir de quinta para sexta e até segunda-feira, 5 da manhã, do dia 15 de março, nós teremos o toque de recolher no final de semana  e a partir deste final de semana e o outro, no dia 13 e 14, nós vamos ter na semana, o limite que era até 23 horas, agora será às 22 horas", explicou

O líder do executivo estadual já havia adiantado a possibilidade de restringir o comércio e atividades sociais caso as medidas adotadas nos últimos dias, como o toque de recolher e o lockdown parcial no final de semana, não conseguissem reduzir os novos casos e mortes por Covid-19 no Piauí. Além disso, em suas redes sociais, ele declarou que o Brasil está à beira de um colapso nacional, pois em diferente dos colapsos de Manaus (AM), Maranhão e Ceará, os estados não têm mais condições de receber mais pacientes dos vizinhos. 

"Só funcionará o que é estritamente necessário. Nós tivemos uma situação em que as medidas que adotamos, tivemos uma estabilização. Elas começaram a surtir efeito e parar um crescimento acelerado. Nós esperamos fazer a curva descer. Reduzir transmissibilidade, fazer com que tenhamos a redução de internações e óbitos. Para que a gente possa, em um patamar mais baixo, a gente poder acelerar a vacina. Temos mais vacinas agora, como acertamos com o governo federal, que anunciou o contrato com a Pfizer. Agora em março queremos alcançar 20 milhões de brasileiros vacinados, no Piauí queremos descer pra 70 e 60. Até abril queremos vacinar o grupo de maior risco", completa. 

O governador acrescentou ainda que somente 30% dos funcionários públicos de cada repartição poderão trabalhar presencialmente. Contudo, as aulas presenciais em instituição de ensino serão mantidas. “Escolas mantivemos porque percebemos que o número de adoecimento nas escolas foi considerado baixo e isso significa que o cumprimento das regras foi feito”, informou o governador.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias