Quarta, 20 de Janeiro de 2021 12:21
89 988029890
Brasil Vacina

Avisa diz que pedidos sobre 'uso emergencial de vacinas' será tomada até 10 dias

Agência diz que vai trabalhar nas semanas de Natal e do Ano Novo. Órgão afirma que ainda não recebeu nenhuma solicitação de uso emergencial.

14/12/2020 16h23
Por: Pablo Carvalho Fonte: G1
Avisa diz que pedidos sobre 'uso emergencial de vacinas' será tomada até 10 dias

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou em nota nesta segunda-feira (14) que a análise de pedidos para o uso emergencial de vacinas será feita em um prazo de até 10 dias.

O anúncio da Anvisa foi divulgado no mesmo dia em que o Governo de São Paulo informou que mudou seu plano, desistindo de apresentar o pedido de uso emergencial na terça-feira (15). A previsão agora é reunir informações completas para envio em 23 de dezembro, juntamente com envio à NMPA (National Medical Products Administration), instituição chinesa responsável pela regulação de medicamentos.

"Se todo os documentos necessários tiverem sido submetidos à Anvisa pelos fabricantes da vacina, a Anvisa estima que o prazo de até 10 (dez) dias para concluir a avaliação quanto à autorização de uso emergencial, desde que sejam vacinas das empresas que venham apresentando dados para Anvisa e possuem ensaios clínicos em condução no Brasil", informou o órgão.

O prazo de 10 dias não tem relação com as 72 horas previstas na chamada Lei Covid, que é o tempo para que a Anvisa se manifeste nos casos em que o imunizante já tiver registro em uma das quatro agências internacionais de referência. E também não tem ligação com os 60 dias já citados por representantes do governo para análise dos pedidos de registro definitivo.

O órgão afirmou que ainda não recebeu pedidos de uso emergencial e que "está trabalhando em tempo integral", esquema que também será mantido nas semanas de Natal e Ano Novo.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias