Sexta, 27 de Novembro de 2020 02:38
89 988029890
Brasil "Na Seca"

Candidato a vereador é suspeito de estuprar cadela; dono flagrou abuso

O caso segue em apuração pela Polícia Civil do Estado.

06/11/2020 16h51
Por: Pablo Carvalho Fonte: Metrópoles
Homem é flagrado estuprando cadela em Goiás (Foto: Reprodução)
Homem é flagrado estuprando cadela em Goiás (Foto: Reprodução)

Um candidato a vereador da cidade de Caldas Novas, em Goiás, está sendo investigado pela Polícia Civil por ser suspeito de estuprar uma cadela. De acordo com as informações divulgadas pelo Metrópoles, o fato ocorreu em 31 de outubro, mas a ocorrência só foi registrada na manhã da última quarta-feira (4). 

O dono do animal, que seria vizinho do suspeito, fez as imagens ao perceber os abusos, segundo a denúncia. O delegado titular de Caldas Novas, Rogério Moreira, informou que o animal e o local onde teriam ocorrido os maus-tratos passaram por perícia. A cadela foi levada a uma clínica veterinária. 

O caso segue em apuração pela Polícia Civil do Estado. O dono da cadela e o policial militar que esteve na casa foram ouvidos. O suspeito ainda será interrogado, após ser localizado. O caso repercutiu nas redes sociais.  O deputado federal Fred Costa (Patriota-MG), autor da proposta que deu origem à lei que aumenta a pena por maus-tratos a animais, também acompanha o caso. A defesa do candidato não se posicionou até o momento.

Maus tratos

A prática de abuso e maus tratos a animais é punida com pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda. O crime consta no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais 9.605/98 e a pena previa de três meses a um ano de reclusão, além de multa. 

A legislação abrange animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, incluindo, aí, cães e gatos, que acabam sendo os animais domésticos mais comuns e as principais vítimas desse tipo de crime. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias