Quarta, 05 de Agosto de 2020 04:32
89 988029890
Geral Economia

Governo inicia pagamento do 13º e injeta R$ 200 mi na economia

Na sexta (20), o cronograma é encerrado com o pagamento dos demais trabalhadores.

19/12/2019 17h58
Por: Pablo Carvalho Fonte: Meio Norte
(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

O Governo do Estado começa a pagar, nesta quinta-feira (19), a segunda parcela do 13º salário dos servidores estaduais. Cumprindo a tabela divulgada no início do ano, recebem primeiro os servidores que ganham até R$ 1.200. Na sexta, o cronograma é encerrado com o pagamento dos demais trabalhadores, com faixa salarial acima de R$ 1.200. O 13º salário vai injetar mais de R$ 200 milhões na economia do estado neste fim de ano.

“Foi um ano difícil ainda para a economia, mas o Estado vem fazendo os ajustes necessários e honrando seus compromissos, como o pagamento do décimo terceiro dos servidores. O pagamento da folha em dia é uma prioridade para o governador Wellington Dias”, disse o secretário de Estado da Fazenda, Rafael Fonteles.

No Piauí, como é tradição, a primeira parcela do 13º salário é paga no aniversário do servidor. Só agora em dezembro, são 100 mil servidores beneficiados, incluindo ativos e inativos. Ao todo, incluindo as duas parcelas, foram pagos R$ 340 milhões.

Segundo o superintende do Tesouro Estadual, Ricjardeson Dias, o governo apertou o cinto para economizar. “Analisamos cada despesa, o que contribuiu para uma redução superior a 20% no custeio do Poder Executivo, em comparação ao ano anterior. Ao todo, a economia superou os R$ 300 milhões”, afirmou Dias.

De acordo com o superintendente de Gestão da Sefaz, Antonio Luíz Soares Santos, o Piauí se destacou nos últimos anos entre os estados do país pela eficiência administrativa. “Isso vem garantindo o equilíbrio financeiro das contas públicas. Foram feitos investimentos em tecnologia, modernizando a gestão administrativa e fiscal”, explica Soares.

Antonio Luiz destaca ainda o trabalho da Comissão de Gestão Financeira e Gestão por Resultados (CGFR). “O Piauí adotou um modelo de política fiscal que possibilitou maior controle de gastos e incremento nas receitas do Estado. Quanto à redução de gastos, o governo, por meio da Comissão de Gestão Financeira, vem aprovando resoluções com as medidas necessárias para compatibilizar a execução das despesas com a situação financeira do Piauí”, finalizou o superintendente.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias