Malu Pneus
Lustosa Tur
Lojão do ciclista
Drogaria Horizonte
Chaves Bebidas
Rondnelly Camarço
Mercadinho Frigoleme
Auto Escape J Wilson
Trama

Audios revelam como policiais agiam: "Estou com saudades, nunca mais matei ninguém"

"Eu tinha pedido 20 mil para derrubar, mas o cara não quer derrubar de jeito nenhum", diz um dos policiais.

02/12/2019 15h38
Por: Pablo Carvalho
Fonte: Cidade Verde
(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Áudios divulgados pela Secretaria de Segurança nesta segunda-feira (2) mostram como os policiais investigados na operação Dictum agiam. Estão envolvidos policiais militares e civis suspeitos de corrupção. Dez já foram presos.

Em uma das conversas, os policiais aparecem negociando armas para executar "serviços". Um reclama que só tem um revólver 38 e quer adquirir uma pistola. "Ainda mais nós que somos pistoleiros”, afirma.

Em outro diálogo, eles falam de um "contrato" no valor de R$ 10 mil para espancar uma pessoa. "Eu tinha pedido 20 mil para derrubar, mas o cara não quer derrubar de jeito nenhum", diz um dos policiais.

Os áudios mostram que os policiais trocam serviços entre si. Um deles pede que o colega dê uma surra em um rapaz que teria incomodado a sua família. O PM que afirma fazer o serviço pergunta se pode matar e revela que está com saudades.

"Eu estou com saudades, nunca mais matei ninguém. Ow tristeza. Vamos tirar um dia para nós rodar", diz ele.

Os policiais conversam também sobre supostas investigações relacionadas a milícias em Teresina. "Rapaz essa polícia daqui gosta muito é de prender polícia e os vagabundos reina na cabeça deles", diz um dos investigados nas gravações.

Outro suspeito relata que no Piauí não existe milícia e chama os policiais do estado de medrosos. "Milícia é no Rio de Janeiro rapaz, não existe no Piauí não. Os policiais, somos todos medrosos", afirma.

Os policiais também foram flagrados acertando uma carga de cigarro contrabandeado. Segundo a SSP, dos 16 investigados, 13 são policiais militares, um policial civil e duas pessoas comuns. 

O delegado Gustavo Jung afirma que um inquérito, com 227 páginas, reúne material comprobatório para indiciar todos os investigados. Entre os crimes supostamente praticados por eles estão associação criminosa, roubo de carga, extorsão, tráfico de drogas, comércio ilegal de arma de fogo e até assassinatos. 

Veja lista dos presos:

  • 1) Genildo Vieira da Silva
  • 2) Francisco das Chagas Lima Trindade 
  • 3) Helido Cunha de Sousa
  • 4) Bruno Costa de Oliveira 
  • 5)Antônio Lopes Rosa
  • 6) Rafael dos Santos Leal
  • 7) Marcelo Ribeiro Rocha 
  • 8) Percyvall de Oliveira Ferreira 
  • 9) Lourival Ferreira de Carvalho Neto
  • 10) Ellisson Costa Vieira 
  • 11) Wanderley Rodrigues da Silva, vulgo W.Silva, 
  • 12) Erasmo de Morais Furtado 
  • 13) José Afonso Santos e Silva
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias