Lojão do ciclista
Drogaria Horizonte
Auto Escape J Wilson
Mercadinho Frigoleme
Lustosa Tur
Chaves Bebidas
Malu Pneus
Rondnelly Camarço
Oeiras

Agente penitenciário atirou em detento por ameaçar refém e tentar continuar fuga, diz SINPOLJUSPI

A Sejus vai abrir um procedimento administrativo para investigar o caso.

12/11/2019 18h06Atualizado há 4 semanas
Por: Pablo Carvalho
Fonte: Redação Oeiras em Foco
(Foto: Redes Sociais)
(Foto: Redes Sociais)

O Detento Jefferson Pereira Lobo, 24 anos, veio a óbito por volta das 11 horas da manhã na Unidade de Pronto Atendimento de Oeiras após ser atingido por dois tiros em uma perseguição após fugir da penitenciária de Oeiras. Mesmo com a rápida chegada do SAMU o preso não resistiu aos ferimentos. Os tiros foram disparados por um agente penitenciário que cercava o local.

Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários - SINPOLJUSPI, Kleiton Holanda, o detento estava, durante a fuga, saltando sobre vários imóveis e fez refém a proprietária de um estabelecimento próximo a penitenciária.

"Ele saiu saltando vários imóveis, pulando os muros, até chegar num clube de dança, denominado lá de B. Maroca. Lá ele tomou a proprietária desse estabelecimento de refém, ameaçando, se os agentes encostassem ele ia matar ela. Em um determinado momento, ela se soltou dele e ele tentou saltar outro muro para empreender fuga, quando houve um disparo do agente que se encontrava lá. Foi um disparo de advertência, mas que veio atingir a região da cabeça, ele foi atendido com vida, mas morreu no hospital", afirmou Kleiton Holanda.

A Sejus vai abrirá um procedimento administrativo para investigar o caso.

Confira a nota da Sejus:

"A Secretaria de Estado da Justiça informa que o preso Jeferson Pereira Lobo, acusado de tentativa de homicídio qualificado; furto qualificado; associação criminosa e corrupção de menores, e que estava custodiado na Penitenciária Regional de Oeiras, foi baleado, nesta terça-feira (12), após empreender fuga e tentar manter uma pessoa como refém. O preso chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), mas não resistiu aos ferimentos. A Sejus reitera, ainda que, abrirá procedimento administrativo para investigar o caso".

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias