Data Picos
Mercadinho Frigoleme
Drogaria Horizonte
Rondnelly Camarço
Auto Escape J Wilson
Malu Pneus
Lojão do ciclista
Lustosa Tur
Chaves Bebidas
Bom Índice

Oeiras tem a segunda melhor Gestão Fiscal do Piauí, aponta Firjan

O município de Uruçuí, localizado na região Sul do Piauí, ficou na primeira colocação.

05/11/2019 18h11
Por: Pablo Carvalho
Fonte: Firjan
Relatório Firjan (Foto: Interface do site)
Relatório Firjan (Foto: Interface do site)

Oeiras tem a segunda melhor Gestão Fiscal do Piauí, segundo estudo divulgado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), na última quinta-feira, 31. A pesquisa leva em conta dados do ano de 2018, e mostra que o município está conseguindo driblar os prejuízos mais graves da crise econômica, que assola o país e afeta frontalmente o Estado do Piauí, onde 188 prefeituras enfrentam graves problemas na gestão dos recursos públicos.

O município de Uruçuí, localizado na região Sul do Piauí, ficou na primeira colocação. A cidade possui uma grande quantidade de arrecadação própria devido a empresas do setor do agronegócio. O levantamento mostra, ainda, que 50% prefeituras municipais do Piauí, 112 no total, apresentam uma situação crítica em relação aos critérios aferidos pela Firjan – autonomia fiscal, gastos com pessoal, liquidez e investimentos.

“Este resultado coloca Oeiras numa posição diferenciada em relação a grande parte dos municípios piauienses e é um reconhecimento ao trabalho da Administração Municipal na preservação do equilíbrio das contas públicas, manutenção do ritmo dos investimentos, pagamento dos servidores e fornecedores em dia e garantia da qualidade do serviços públicos que são prestados à população oeirense. Continuamos trabalhando para melhorar ainda mais a nossa gestão e a saúde financeira do município, observando o desenvolvimento econômico e social da nossa cidade”, comenta Zé Raimundo, prefeito de Oeiras. 

O Índice Firjan de Gestão Fiscal – IFGF pretende desde sua primeira edição contribuir com o debate sobre a eficiência da gestão fiscal, trazendo como foco a administração dos recursos públicos pelas prefeituras brasileiras. O estudo é feito com base em resultados fiscais oficiais, declarados pelas próprias prefeituras à Secretaria do Tesouro Nacional, por meio do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (Siconfi). O levantamento da Firjan deixou de fora a avaliação da gestão fiscal das contas de 15 prefeituras piauienses, que não declararam seus dados à Secretaria do Tesouro Nacional até a data limite prevista em lei.

O relatório fica disponível para qualquer um ter acesso, basta clicar neste link

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias