Data Picos
Lojão do ciclista
Auto Escape J Wilson
Malu Pneus
Chaves Bebidas
Drogaria Horizonte
Rondnelly Camarço
Lustosa Tur
Mercadinho Frigoleme
Política

No Piauí, Gleisi Hoffmann diz que a extrema pobreza aumentou

A presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores, deputada federal, foi recebida pelo governador do Piauí, nesta sexta-feira (25), no Palácio de Karnak.

25/10/2019 18h32
Por: Pablo Carvalho
Fonte: Redação Oeiras em Foco
Gleisi Hoffmann (Foto: CCom)
Gleisi Hoffmann (Foto: CCom)

O governador Wellington Dias recebeu, nesta manhã de sexta-feira (25), a presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores, deputada federal, Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o deputado Federal, Paulo Teixeira (PT-SP) que apresentaram ao chefe do executivo estadual o Plano de Diretrizes de Emprego e Renda.

O documento aponta nove diretrizes e capacidade para gerar sete milhões de vagas de trabalho em todo o país em curto e médio prazos. A reunião aconteceu no Palácio de Karnak, com a presença de gestores do estado e da vice-governadora, Regina Sousa.

Dias fez uma apresentação sobre o atual cenário do Piauí com dados sobre o crescimento positivo do PIB, IDH e renda. A meta, segundo ele, entre 2019 a 2022, é a criação de 34.000 mil empregos, bem como a retomada de obras, empreendimentos sociais e modelagens de PPPs. “O que o Piauí e o Brasil mais precisam é de projetos e propostas para o principal desafio que é o emprego, garantir, definir fontes e alternativas para criar oportunidades. Tive o privilégio de apresentar as diretrizes do nosso projeto piauiense de desenvolvimento e as metas que precisamos cumprir até 2022”, afirmou o governador.

“Precisamos retomar e acelerar as obras paradas no Brasil o que vai gerar emprego para o brasileiro. O outro conjunto de medidas é o estímulo de consumo das famílias. Vamos trabalhar com empregos temporários, que seria uma frente a ser feita com o governo federal, estados e prefeituras por meio da contratação emergencial de pessoas para pequenas obras e reparos. O outro ponto é a retomada das obras públicas paradas, que são cerca de 8 mil em todo Brasil. O Minha Casa, Minha Vida também entra nesse plano. O setor que mais emprega é a construção civil. Se não tivermos investimentos em obras, vamos continuar com o desemprego de formar alarmante”, explica Gleisi Hoffmann.

A deputada acrescenta que outro importante ponto do plano é recuperar e renegociar os contratos que o setor privado tem com as concessões de estradas, aeroportos e portos no Brasil. A iniciativa do projeto é de apontar caminhos para o país com uma saída para a crise a partir da geração de emprego, renda e oportunidades para milhões de pessoas. Expandir o Bolsa Família também é um dos principais pontos. “A extrema pobreza aumentou com a crise. O cenário exige uma resposta: ampliar o número de famílias atendidas para reduzir a pobreza e pôr dinheiro na mão do povo brasileiro”, pontuou Hoffmann.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias